Sobre Istas e Porquê eu prefiro o Wii

Segue a troca de comentários, no post A Diferença, que motivou o texto de hoje:

# Ânderson H. T. Dez 15th, 2006 em 5:05 pm
LOL, acabei de conhecer este blog, que já adianto que gostei e pretendo visitá-lo com alguma freqüência. Mas, o grande problema, é a hipocresia, isso mesmo, HIPOCRESIA, do autor das postagens.

No blog do Fabão, ele deixou na parte de comentários, um post linkando com um post deste blog aqui, falando sobre a velha questão dos “istas” e as infinitas discussões estúpidas, infantis, ignorantes, entre outros adjetivos.

Bem, o autor do post, critica, assim como o Fabão muito bem o fez, essas atitudes, mas ELE PRÓPRIO tem uma atitude semelhante, ao denegrir a imagem do PS3, rebaixando-o, assim como fez neste post, por exemplo.

Bom, ele ainda vai pisar na jaca que derrubou, não nos preocupemos.

# 12 Fabio Bracht Dez 15th, 2006 em 10:45 pm
Anderson, eu li o teu comentário umas quantas vezes. Até a parte do “HIPOCRESIA” (*sic!*) tá tranquilo, mas depois já não entendi mais nada do que tu quis dizer. Que tal ser um pouco mais direto?

Quando tu fala “autor do post”, tu tá se referindo à mim ou ao Fabão? Quem tá “denegrindo” a imagem do PS3? E, mais importante, que diabo de jaca é essa, filho?😛

Abraço!

# 13 Ânderson H. T. Dez 16th, 2006 em 9:36 am
Uahahahah, eu me refiro à você, Fabio. Vou tentar te explicar melhor. Eu até posso estar enganado, mas na MINHA PARTICULAR visão, o seu post deixou transparecer um certo desdém, um certo quê de “iihh, que console mais medíocre, só tem boniteza, tamanho e mais nada”, algo nesse sentido, entende?

Enquanto que nos outros posts, não só nesse, vejo você tecendo mil elogios ao Wii. Isso, NA MINHA VISÃO, parece uma atitude meio ista sim. Entendeu o que eu quis dizer? Você critica esse negócio de istas, assim como o Fabão fez, mas tem atitude semelhante. É isso que eu quis dizer.

Mas como já disse mais acima, até posso estar enganado sim, meu ponto de vista pode ter se deturpado, mas é o que eu achei. Que você tendencia demais para o lado do Wii, o que não deixa de ter um certo ismo no meio. E se for o caso, virá hipocresia você criticar tais coisas em seu post anterior, se você mesmo o faz. Entendeu o que eu quis dizer?

Acho que consegui explicar melhor agora, pelo menos, espero =)

Ah, sim. Bem mais claro agora. Valeu.

Olha só… “Ista” é um termo relativamente novo, mas eu acho que já deveria entrar para o dicionário, a fim de evitar interpretações erradas do sentido da palavra. Sabe o que é um Ista? É alguém que deixa de aproveitar jogos de outras plataformas que não sejam a e preferência dele. Apenas isso. Preferir não é ismo, é opção. Se fechar é ismo.

Digamos que você tem um amigo que tem um PS2 e só joga Winning Eleven e o eventual jogo do filme que acabou de sair. Mesmo que ele só jogue PS2, não dá pra saber se ele é ista até tu convidar ele pra jogar Smash Bros ou Mario Kart Double Dash contigo no teu GameCube, ou conhecer Zelda Wind Waker. Ou Halo, Forza ou Ninja Gaiden no teu Xbox. Se tu convidar e ele recusar, alegando que “isso é jogo de criança”, “eu prefiro ficar jogando o meu Winning Eleven” ou qualquer afirmação que subjetive uma “superioridade” dele, já pode-se ouvir o Alarme de Ista apitando. Caso ele vá contigo jogar, beleza. Ele é só um cara que não conhece muito de games e tem o horizonte limitado aos jogos “povão”.

Quer dizer, a diferença entre um ista e um não-ista é puramente a presença ou não de preconceito.

E o que é preconceito? Felizmente, essa já tá no dicionário:

1 qualquer opinião ou sentimento, quer favorável quer desfavorável, concebido sem exame crítico
1.1 idéia, opinião ou sentimento desfavorável formado a priori, sem maior conhecimento, ponderação ou razão

Eu seria ista se falasse mal sem conhecer. “Sem exame crítico”, como diz a definição do Houaiss. E eu falo mal do PS3 sim, mas porque eu SEI do que eu estou falando. Pergunte ao pessoal da redação da Futuro (que foi onde eu joguei o grandão preto da Sony) se tem UMA demo ou jogo minimamente importante lá que eu não joguei. Joguei o Resistance, joguei o Ridge Racer, joguei o MotorStorm, joguei o Blast Factor e alguns outros jogos arcade que eles tinha baixado… Além disso, eu vi a máquina chegando, vi como ela funciona, vi o trabalho de que dá pra configurar um usuário e se conectar à internet, vi tudo. Eu posso falar sem, não posso?

E, se tem alguma coisa (relacionada a qualquer assunto, não só o PS3) que eu não experimentei mas falei mal mesmo assim, certamente foi porque eu li a opinião de alguém que bate com a minha e ela também foi desfavorável — logo, eu já tenho 90% de certeza que a minha seria desfavorável também. E outra: quando eu não experimento, o meu texto “falando mal” normalmente tem um tom bem menos crítico. Ou seja, eu só pego pesado de verdade se eu sei do que eu estou falando.

E, nesse momento da história dos games, sendo bem sincero, o PS3 fede. Essa é a verdade. Promissor pro futuro? Com certeza! Quando sair Metal Gear Solid 4, um novo Resident Evil, God of War 3 (alguém duvida?), Gran Turismo 5, Final Fantasy XIII e mais um monte de games fodas que estão prometidos, o PS3 vai provavelmente ser um videogame tão bom, ou melhor, que o PS2. E eu vou jogar todos que eu puder, porque que serão games animais. Mas neste exato momento, ele só serve pra jogar as demos do MotorStorm e do Ridge Racer. Por 600 dólares? Não vale a pena.

Vocês já viram eu falando mal do Xbox 360? Não, né? Já pararam pra pensar no motivo? É porque ele é bom. Eu gosto dele. Ele não me dá motivos pra falar mal, assim como o PS3. A cada dia que passa eu passo mais e mais tempo pensando em “quem eu vou ter que matar” pra comprar um 360 pra mim. Agora vocês vão me chamar de Xboxista também?

E, pra terminar, sim, eu amo o Wii. Ele simplesmente bate com a minha idéia do que um videogame deve ser hoje em dia. É igual ao DS: eu soube que o DS seria o meu melhor videogame em junho de 2004, quando eu peguei a EGM Brasil com as notícias da E3 daquele ano, cuja capa era “A Batalha dos Portáteis” e anunciava o Nintendo DS e o Sony PSP. Na época, eu nem estava por dentro das notícias dos games, nem pensava em ser um jornalista e jogava só por diversão no Nintendo 64 do meu primo. Mas quando eu li que o DS teria duas telas, microfone, tela de toque e wi-fi, não teve como eu não me empolgar. Hoje em dia eu tenho um DS e jogo ele muito mais do que jogo o meu PS2. Foi o melhor dinheiro que eu já gastei com games na vida.

A verdade é que eu sou apaixonado por coisas novas. Tenho uma obsessão com a palavra “novo”, com mudar a forma das coisas. Sempre que eu ouço falar de um site novo, por exemplo, eu já faço cadastro. Assim eu já conheci uma lista gigantesca de sites e serviços que eu entrei, dei uma olhadinha, achei legal, mas acabei não voltando. Mas, da mesma forma, conheci uma lista quase tão grande de sites e serviços que eu uso todo dia e não consigo mais viver sem, como o Google Docs & Spreadsheets, o Del.icio.us, o Flickr, o Picasa, o Google Desktop, o Last.fm, o Pandora, o Box.net, o WordPress, o Firefox, o Digg… O que isso tem a ver com eu gostar do Wii? É que todos esses sites/programas/serviços têm uma coisa em comum com o Wii: eles fazem alguma coisa nova, ou fazem alguma coisa que os outros já fazem, mas de um jeito totalmente novo. E assim é o Wii e assim foi o DS.

O PS3 faz alguma coisa nova? Juro que eu tô tentando achar alguma coisa que ele faça de novo, mas não consigo achar… Sensor de movimento no controle? O Nunchuck já tá fazendo. Jogo online centralizado? O 360 já domina isso. Tirando o Blu-Ray (que pra mim não é uma novidade, é uma evolução natural das coisas), absolutamente tudo que o PS3 faz já foi feito por alguém. Quando o primeiro PlayStation entrou no mercado, chegou mudando tudo: a mídia era nova (e fazia a diferença), a proposta era nova (games mais adultos), a empresa era nova (no segmento), tudo. Diabos, até o controle a Sony teve a ousadia de mudar, naquela época! Quando o controle do PS1 foi revelado, foi como o que aconteceu com o Wii: chamou mais atenção do que o console em si. Era tudo diferente: triângulo, xis, círculo e quadrado? Quatro botões de ombro? Direcional divido em quatro partes? “Como a gente vai se acostumar com isso?” Era tudo novo. A diferença da Sony de hoje para aquela Sony da metade da década de 90 é que ela tem se mostrado incapaz de se reinventar. E, ao contrário do que ela pensa, os gamers querem isso. Pelo menos eu sei que eu quero.

Por isso eu prefiro o Wii.

psx.jpg
O Wii de 1995

22 Responses to “Sobre Istas e Porquê eu prefiro o Wii”


  1. 1 Gil "Outer Heaven" segunda-feira, 18/12/2006 às 12:00 pm

    Fabinho… ¬_¬ você é “Xato”… juro pra você que tinha pensando em uma resposta idência a seu post quando debatia com um amigo a minha visão geral sobre Xbox 360, Wii e PS3 – por enquanto, o PS3 não tem grandes atrativos quanto os concorrentes -, e minha definição de “ismo / ista” é exatamente essa que descreveste. Deixar de aproveitar a suprema diversão de um jogo de um videogame só por que não gosta dele (videogame)? Ah vá, né? Videogame é entretenimento, é diversão, é uma vávula de escape do mundo real… por mais que o videogame dos tempos de hoje ganhe cada vez mais um espaço como “bem de familia” e não apenas um “mero brinquedo hi-tech”, diversão é o que ele deve priorizar. Então, demais funcionalidades ligadas a ele é um mero capricho da necessidade do ser humano querer mais possibilidades através de um meio único. Abração, bro. See ya

  2. 2 juliano segunda-feira, 18/12/2006 às 12:35 pm

    muito bom seu texto camarada
    a sony tem medo de ousar
    ela passou 3 geraçoes sem mudar o controle
    a nintendo fez isso por 3 vezes
    sempre colocando algo novo

  3. 3 Vinícius Silva segunda-feira, 18/12/2006 às 1:30 pm

    Amigo Gil “Outer Heaven”, você não sabe ler ou não sabe ler?

    Se você disse “Deixar de aproveitar a suprema diversão de um jogo de um videogame só por que não gosta dele” é porque não entendeu tudo o que o Fábio falou. Ele não joga os games de PS3 não porque não gosta do console e sim porque o console não tem nada que o atraia. Quando os grandes lançamentos chegarem, segundo o próprio Fábio, ele vai jogar.

    Ismo/ista pra mim é sair em sites e fóruns de internet defendendo uma marca ou plataforma sem nem ter argumentos pra fazer isso e ignorando textos óbvios e claros.

    Eu não vou comprar nenhum console hoje mas se fosse o PS3 seria o último da lista justamente por tudo isso, até o momento ele não mostrou nada atraente. Porque você se incomoda se alguém fala que o PS3 não tem nada atraente? Ismo? Ista?

    Abraço.

  4. 4 Gil "Outer Heaven" segunda-feira, 18/12/2006 às 2:16 pm

    Opa, Vinícius Silva. Bom, espero não ter ofendido (juro, não é minha intenção ofender ninguém). Sei bem o que o Fabinho quis dizer no texto dele, mas ele e eu conversamos bastante a ponto de acrescentar um ar mais “discontraindo / zueira” na maneira de se expressar quanto aos videogames e a moda ISMO tão presente hoje, por isso senti um pouco de liberdade de brincar com o que ele escreveu. Na redação mesmo, apesar do caos, o pessoal brinca com essa coisa de ISMO / ISTA… é de rachar o bico com os comentários e pérolas que lá nascem.

    Eu curto a Nintendo pelo que ela é, curto a Sony pelo que ela fez e curto a Microsoft pelo que ela conseguiu. A nova geração é promissora: visuais surpreendentes, jogabilidade online disponível para (quase) todos e inovação na maneira de divertir, cada plataforma à sua maneira.

    Mas infelizmente, um comentário, brincadeira ou apenas um pensamento muitos vezes pode ofender. Videogames e tecnologias são legais, a função básico deles é divertir (mesmo que estejam se tornando muito-funcionais… até demais, eu acho). Mas se você visita o Orkut da EGM, SDP ou NW, o que mais vai encontrar são tópicos caracterizados ISTAS. Coisa que você sequer pode comentar algo sem ter alguém tramando uma maneira de alfinetar você. E justamente por este motivo, eu evito ao máximo comnetar ou falar com as pessoas lá, por outro lado, com os blogos dos amigos, já me sinto um pouco mais solto para opiniar e até brincar sobre certos assuntos.

    Editores / redadores de revistas de videogame sempre tem, e terão seu videogame favorito por N motivos (mente quem nega isso), a difereça é que no trabalho você deve ser “frio” para apontar vantagens e desvantagens de cada videogame, e não agir como se defendesse o time de futebol (fora do campeonato, 2ª divisão… humilhado etc.).

  5. 6 Rodrigo Budrush segunda-feira, 18/12/2006 às 4:06 pm

    Eu tive esse Wii de 1995!… E tô coçando pra descolar um DS.🙂

  6. 7 budrush segunda-feira, 18/12/2006 às 4:27 pm

    Ah, Fabio, como você comentou gostar de novidades em sites, aqui vai uma dica: Conheci este aqui há poucos dias e achei bem legal. Manja o velho “tudo ao mesmo tempo agora”? Pois é, é mais ou menos o espírito do http://www.netvibes.com.

    Wii Lóqui Lóqui Uééééaaarghhhh!!!🙂

    BUDRUSH!!!

  7. 8 JOrge Wagner segunda-feira, 18/12/2006 às 4:50 pm

    Eu tô muito sequelado. Li “emo” no lugar de “ismo”.

  8. 9 Rafael Lemos segunda-feira, 18/12/2006 às 10:45 pm

    Maravilha de post!! Esplicou bem oque é ser ou não ser um ista!!!

    Desculpa o spam mas você pode visitar meu blog só pra ver como está???
    http://www.gamerexperience.wordpress.com

    Abraços!!!

  9. 10 Renato Milani segunda-feira, 18/12/2006 às 11:53 pm

    Bela resposta. Sólida argumentação.
    Uma vez li que jornalistas não deveriam expor suas próprias opiniões em seus textos. Ora! Principalmente na parte de games, o que é um texto senão uma opinião pessoal, bem embasada nos fatos vividos pelo escritor, que tem a função de despertar os leitores para suas próprias opiniões, sejam elas divergentes ou não daquelas do autor?

  10. 11 Lucas Patricio terça-feira, 19/12/2006 às 3:30 pm

    Concordo com você Fabio, sabe, as vezes é dificil ter uma opinião formada, e isso custa caro, as criticas são apenas alguns dos “feedbacks” de colocar a cara a tapas ao falar uma boa verdade que possa atingir grandes massas fanáticas, como aconteceu no seu caso, falando do PS3.

    Eu acho que ser “Ista” é tentar defender a qualquer custo uma unica coisa, como falamos de games, um unico console/jogo.
    Mas analisar faz parte da profissão daqueles que escrevem sobre games, é MUITO importante ter uma opinião, pois é disso que sobrevivemos, expondo nossas opiniões e criticas.

    Não creio que quando a critica possui FUNDAMENTOS coerentes, isso seja sinal de uma visão ISTA, pelo contrario, a pessoa que tem corajem de expor sua opinião apontando fatos (como o Fabio cansou de fazer aqui nos posts dele)ela faz exatamente o contrario de qualquer um “Ista”, pois na verdade um julgamento coerente foi feito, olhando ambas partes.

    Parabens Fabio pela sua corajem de dizer o que você pensa sem se importar com criticas que possam surgir. Essas criticas que você recebeu são normais, e você, como ja esta ha um bom tempo no ramo, sabe que é normal.

    Um grande abraço!

  11. 12 Fabio Bracht terça-feira, 19/12/2006 às 3:49 pm

    Na verdade, eu estou há muito pouco tempo no ramo de escrever sobre games. Mas eu estou há muito tempo no ramo de LER sobre games, e de saber o que eu gosto de ler e o que as pessoas gostariam que fosse mais escrito. Provavelmente o meu estilo de escrita e as minhas opiniões não são as mais indicadas para quem quer agradar uma grande quantidade de pessoas, porque eu realmente escrevo o que penso. Mas o meu objetivo, pleo menos aqui no blog, não é agradar a gregos, troianos e assasinados pelo Kratos, mas sim realizar um trabalho que seja relevante e significativo para as pessoas certas.

    Eu prefiro dar um prato completo para meia dúzia de pessoas do que uma colherzinha de arroz para um milhão. Saca?

  12. 13 Ânderson H. T. quarta-feira, 20/12/2006 às 12:26 am

    Nuss!!! E pensar que 1 (ou 2) post(s) meu, comentando sobre esse assunto, rendeu até um post desses grandiosos (nos 2 sentidos, de tamanho e de qualidade) seu xD Acho que posso dizer que me senti até meio importante agora, LOL. Você poderia muito bem ter ignorado, mas respondeu em grande estilo xD

    Bom, realmente concordo que o PS3, fora os gráficos e a rede online, é mais do mesmo. Realmente, inovação não é uma palavra que está presente no PS3. E realmente, também (xD), o XBox 360 conseguiu me atrair mais que o seu avô. Não sei explicar exatamente, mas ele tem uma aura toda diferente em relação ao seu antecessor. Acho que a Microsoft conseguiu pegar o conceito certo agora no 360 =) E realmente, definitivamente, percebo (isso só um tapado não perceberia) que a Sony está com uma mania descarada de copiar a idéia dos outros acima do normal.

    O Wii realmente é tudo de bom.

    Maaaas… eu acho que, mesmo com todos esses contras, nas suas críticas você pega muito pesado com o PS3, joga ácido demais em cima do console. Tipo, você não acha que por estar tão maravilhado com o Wii, isso possa estar contribuindo indiretamente para “acidar” mais sua crítica, que se fosse em uma outra ocasião, você o faria um pouco mais ameno?

    E não venham me tachar de sonysta >=P Eu gosto de todas elas (SEGA, NINTENDO, SONY… Microsoft deixo de fora por enquanto, mesmo tendo gostado do 360). Tenho tanto console de um, como de outro, e outro.

    E, uma última coisa: acho que estão pensando coisa errada de mim =P Eu NUNCA disse que não gostei do que o Fabio disse, tanto é que, quem viu meus comentários aí, viu que eu falei de boa. Eu não baixei o nível em nenhum momento. Eu só expus a MINHA opinião. Coisa que deve ficar mais clara com este comentário agora xD Espero…

  13. 14 Ânderson H. T. quarta-feira, 20/12/2006 às 12:44 am

    Dúh =P Esqueci de falar mais uma coisa. Um complemento.

    Tanto concordo com essa visão do Fabio que o PS3 não tem nenhum atrativo, que eu também não vejo vantagens em comprá-lo (mesmo tendo MGS4, oohhhh jogão. E algumas outras franquias exclusivas…). Se for pra eu comprar, vai ser Wii na veia, sem pensar 2 vezes.

    Mas o ponto central de minha opinião era aquilo mesmo. Não é porque eu não fui muito com a cara do PS3 também, que eu vou rebaixar e humilhar tanto assim o console, entendem? É isso que estou tentando dizer nesses comentários com minha opinião.

    O console não tem nada demais para oferecer, fora os jogos excelentes de suas franquias exclusivas (MGS, DMC, GT, etc…) e de outros jogos (tipo Okami’s da vida, e vários outros). Não tem nada diferente assim que chame a atenção (tanto assim, pelo menos). MAS, não precisa pegar tanto no pé dele também, alfinetando em cada post xD entendem?

  14. 15 Erika quarta-feira, 20/12/2006 às 8:24 am

    Já sabe a opinião da chatona aqui…😛
    eheheh

    :***

  15. 16 Renato Milani quarta-feira, 20/12/2006 às 11:44 am

    “(…) gregos, troianos e assassinados pelo Kratos”
    Fantástico!

  16. 17 LF Suzuki quinta-feira, 21/12/2006 às 1:25 pm

    Texto supimpa mesmo, algumas vezes o pessoal fica irritado quando a se fala a verdade, eu sinceramente tenho enorme interesse pelo PS3 mas quero muito conhecer os outros dois consoles.
    Parabéns pelo blog
    que continue assim!
    Abraço

  17. 18 Thiago Freitas sábado, 23/12/2006 às 11:48 am

    Quero comprar um videogame da próxima geração. Isto é fato. Por isto, li várias revistas e fucei em muitos blogs e sites especializados, além de visitar e-bays e mercados livres da vida para saber de preços e tudo mais. Mas, mais importante que isto tudo, fui saber a opinião do meu irmão (eu tenho 24 anos e ele 19), completamente viciado em jogos, como eu, sobre qual ele compraria. Respondeu na lata: PS3. Eu argumentei, “Pôxa, ele é no mínimo duas vezes mais caro, e o Wii parece ser mais legal”. Resposta agressiva, porque estava atrapalhando ele jogar alguma coisa no PC: “Você já viu o povo jogando? Se quiser ficar igual um retardado, jogue Wii. Quero o PS3, por causa da performance”.
    Não sei muito bem se quero ficar igual um retardado, mas fiquei pensando nisto. Lembrei que antes o console na Nintendo se chamaria “Revolution” e resolveram mudar o nome pra “Wii”. “Wii? como assim?”, pensei logo na hora que vi. Tudo bem, não fiquei pensando muito sobre isto porque tinha acabado de comprar meu PSP e estava tentando fazer ele funcionar na rede wireless de casa, mas agora, lendo estes “reviews” com os consoles e respectivos jogos, o que percebo é que existe uma grande diferença de visão (não de hoje), sobre o que os videogames devem ser (não vou entrar mutio a fundo nesta discussão, pois ela exige um tempo e espaço muito maior).
    Eu sou do tempo (até parece que sou velho) em que os garotos da rua se reuniam para jogar Imagem&Ação, Perfil, entre outros, e a maior diversão era “fazer hora” com a cara dos outros, depois de termos ganhando (ainda jogamos de vez em quando, e continua sendo ótimo). Eu me lembro do Atari, e seu Decatlon, onde nos revesávamos para destruir o controle (e nossos braços) tentando fazer aquele bonequinho correr aqueles 1500m, ou pular certinho no salto com vara, ou até mesmo o Mario Kart, em suas diferentes plataformas.
    É esta visão de diversão em grupo, com amigos, que consigo perceber claramente no Wii (ah, finalmente entendi que queriam dizer “We”=”Nós” :p ), e nem tanto no 360 e no PS3. Adoro videogame, e agora vejo uma excelente oportunidade de poder compartilhar esta diversão com meus amigos. Nem que pareçamos todos retardados tentando rebater aquela bendita bola de basebol.
    Quando estiver preocupado com performance e trocentos mil estilhaços voando por cima da minha cabeça, vou ver se meu irmão já conseguiu o PS3 dele =)

  18. 19 Fabio Bracht sábado, 23/12/2006 às 3:26 pm

    Ah, é pra ISSO que eu escrevo. São esses momentos, esses comentários, que me fazem ficar feliz por ter escolhido e me dedicado a essa profissão.🙂

    Sabe, Tiago, o pessoal costuma achar que eu pego muito pesado com o PS3 nos meus posts. E talvez eu até pegue mesmo, mas eu faço de propósito. Sabe por quê? Porque, apesar da maior parte das visitas do meu blog virem de pessoas que tem uma certa afinidade de opinião comigo, no fundo eu escrevo é para pessoas como o teu irmão. Essas pessoas que acham que videogame é PlayStation e PlayStation é videogame. Que não dão chance ao novo, que não experimentam e gostam das coisas somente porque a maioria das pessoas gosta. Não conheço o teu irmão, e — pelo amor de Deus — não tô falando mal dele nem de ninguém em específico. Mas todo mundo sabe que tem um monte de gente assim.

    Compre seu Wii, se é isso que tu acha certo, e depois de um mês (talvez nem demore tanto assim) volte aqui e comente sobre a maravilhosa experiência de jogo que vocês tiveram JUNTOS. Fatalmente isso irá acontecer. =)

    Ah, e volte sempre. Você é muito bem-vindo ao 16-BIT.

  19. 20 Thiago Freitas sábado, 23/12/2006 às 10:16 pm

    É, a minha escolha já está feita, apesar dos protestos dele. O interessante, é que aqui em casa, começamos com um master system (Alex Kid e seu papel, pedra, tesoura) e depois migramos pra Nintendo, no 64 e Cube (ele inclusive acabou de comprar o novo Zelda pro cube). A questão toda não é estar bitolado em dizer, PlayStation é Playstation e o resto é resto (a discussão dos istas). Já joguei bastante PlayStation, inclusive.
    O ponto que eu toquei de raspão no outro comentário é que, em algum ponto em nossa longa história de jogos, nas mais variadas plataformas,cada um foi pra um lado. Sou muito mais atraído pela experiência que posso ter com outras pessoas (jogando comigo, próximas a mim) ao utilizar este meio de diversão, do que graficos absurdamente estonteantes.
    Novamente, não vou me aprofundar nisto, mas esta é a diferença de visão, nos fabricantes, que estou sentindo. Máquinas mais fortes e melhores? Excelente!Capaz de rodar zilhões de cores, com um frame rate absurdo?? Ótimo! Agora imagine um Shadow of Colossus que não fosse single player…
    É por isso que não fico tão profundamente entusiasmado com o PS3. Como você disse, me parece mais do mesmo. Por isso é que o Wii me atrai mais. Interatividade; com meu próximo. Mas nada que a próxima futura geração não possa mudar. =)

  20. 21 Fabio Bracht domingo, 24/12/2006 às 11:25 am

    O que dizer, além de “É isso aí!”?


  1. 1 CubaGames » Dê um tapa na pantera e jogue Trackback em quinta-feira, 28/12/2006 às 9:52 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo


%d blogueiros gostam disto: