Arquivo de fevereiro \27\UTC 2007

Um post que era pra ser pequeno mas ficou grande

lef.jpg

Tem razão, Lef. Mil desculpas.

Mas vocês entendem, né? Faz pouco mais de uma semana que eu comprei o meu desejado Wii, e justamente nessa semana eu fui literalmente entupido de serviço (o que é bom, já que eu preciso de grana pra pagar as 12x sem juros da máquina). Só me sobra um tempo no fim da noite, e aí o que eu vou fazer? Escrever no blog ou jogar mais uma horinha de Zelda? É, vocês entendem.

* * *VodPod

Pelo menos eu tô adicionando videozinhos regularmente no VodPod do 16-BIT. Vocês já viram, já conheceram e já fuçaram? Se não, eu vou aproveitar pra dar uma explicada. Trata-se de um site onde você (sim, você!) pode adicionar todos os seus vídeos favoritos, não apenas do YouTube, mas de qualquer site de vídeos. O site alaradeia dezenas de utilidades pra isso, mas na prática é apenas uma maneira bacana, moderna e funcional de separar os seus vídeos favoritos.

Essa barrinha que vocês vêem aqui à direita nada mais é do que uma janela para expor os últimos vídeos que eu adicionei. Você pode simplesmente clicar em um deles e assistir aqui mesmo, sem sair do blog, mas se você for lá na página do VodPod mesmo (clicando no “16-BIT” ou no “See more videos” no painel, também pode comentar, dar notas, ler a descrição completa de cada vídeo e dizer o que achou deles.

Hoje eu coloquei um vídeo que eu não parei de assistir hoje. Tá em itálico porque é verdade. Eu devo ter assistido mais de 10 vezes. Aí procurei no Google e achei um lugar pra baixar o vídeo, a mp3 e ainda um monte de imagenzinhas. É meio boiola? Talvez. Tem alguma coisa a ver com o meu gosto musical? Absolutamente nada. Mas tem algo que não me deixa parar de considerar essa uma das melhores músicas e um dos melhores clipes que eu já vi até hoje.

Será que a opinião do Yabu me influencia tanto assim?

E agora, assim que clicar em “Publicar” esse post, vou incluir mais um vídeo. Mas já adianto que é 100% estúpido, inútil e sem noção. Assista por conta e risco, depois culpe a minha felicidade por ter adquirido um Wii.

* * *

zelda.jpgPor falar nisso, os gráficos do Zelda são lindos. As texturas podem não ser grande coisa e os cenários podem ter algumas arestas muito quadradas, como na época do Nintendo 64, mas eu ainda tô pagando pra ver o GameCube fazer aquela água e aquele ambiente “lava/fogo/tá-muito-quente-aqui” das Goron Mines. A Nintendo jura de pé junto que a parte gráfica é 100% idêntica nos dois consoles, mas eu quero ver pra crer.

Outra coisa que eu tenho pra falar sobre o Zelda (pequeno, quase insignificante spoiler a seguir): eu sei que eu só preciso dar uma mexidinha no pulso para o Link dar uma espadada, e normalmente eu só faço isso mesmo, mas quando um monstro safado entra em Kakariko Village, montado num maldito javali anabolizado, e captura o meu amigo Colin só porque ele tentou salvar a amiguinha dele de ser atropelada… aí não tem jeito. Eu dou espadada com vontade mesmo. Até esqueço que estou jogando e entro de cabeça na história. Tá aí um ótimo exemplo de imersão que nenhum outro videogame consegue proporcionar.

* * *

Já que antes eu tava falando de GameCube, aproveito pra emendar: ninguém tem um controle e/ou Memory Card de GC pra me vender por um preço super camarada? Eu publico uma homenagem aqui no blog se aparecer alguém. 🙂

gc_controller.jpg
Eu quero um desses

Eu acho…

…que há uma possibilidade de o meu Wii chegar ainda hoje.

E você com isso...?

Quando eu for Multimilionário

He's THE MANJogando Rogue Galaxy, eu finalmente dicidi o que eu vou fazer no dia em que eu me tornar um multimilionário excêntrico: eu vou fazer uma rápida pesquisa no Google, descobrir exatamente o quanto foi gasto na produção de games como Final Fantasy XII, Dragon Quest VIII, Blue Dragon e do próprio Rogue Galaxy, aí vou pegar esse valor, multiplicar por dois (talvez até por três ou por quatro, dependendo do quão multimilinário — e do quão excêntrico — eu for) e vou DOAR para a Level 5 e para a SquareEnix. Mas com uma condição: elas vão ter que usar essa grana para fazer um remake de Chrono Trigger.

Mas não vai ser um remake qualquer. Não, porque EU vou ser o co-diretor. Eu vou comprar uma casa próxima ao estúdio onde o remake será feito e vou ficar lá do início ao fim da produção. E vou dar idéias, muitas idéias, que terão que ser seguidas. Eu já tenho até uma lista do que vou exigir:

1. Nenhuma vírgula do roteiro original original será alterada
Cada uma das falas, cada uma das linhas da história, cada um dos nomes e descrições dos itens, personagens, locais e habilidades será mantido intacto. Inalterado. Intocável. Afinal, não há nada que nenhum ser humano nascido nos últimos 2007 anos possa fazer para tornar aquele roteiro ainda melhor.

2 . A trilha e os efeitos sonoros terão três versões
A primeira será a original, tão intocada e inalterada quanto os diálogos. Absolutamente nenhum aumento de qualidade ou nada do tipo. Em prol das nossas crianças. A segunda versão será também a original, mas essa remasterizada, com aumento de qualidade e possível suporte a áudio 5.1 e essas coisas de rico. Mas serão apenas melhorias técnicas, sem nenhuma intervenção artística nos arranjos ou composições. A terceira será a realização do meu velho sonho: todas as músicas serão executadas por uma orquestra profissional com regência de Yasunori Mitsuda e Nobuo Uematsu. Ou um deles, se uma orquestra não puder ser regida por duas pessoas. Eu não entendo disso. Enfim, essa versão será a padrão do game.

3. Dublagem
Eu sou o primeiro a levantar a bandeira da não-necessidade de uma dublagem. Quem me conhece sabe que eu fui um dos únicos a não criticar o fato do Zelda: Twilight Princess não ter dublagem. De fato, eu dou graças a Deus que ele não tenha e peço fervorosamente ao mesmo Deus que nunca permita que seja lançado um Zelda com dublagem. No entanto, para o Chrono Trigger, a minha visão de co-diretor do projeto me diz que seria interessante, do ponto de vista da mera curiosidade, que os personagens fossem dublados. Obviamente eu monitorarei o processo de seleção de dubladores e de gravação das vozes para garantir que a Marle tenha uma voz linda, que o Robo não soe como um R2-D2 ou C3PO malpassado (Steve, estou olhando pra você), que o Magus tenha uma voz misteriosa e grave e que o Frog soe o mais próximo possível do Rei Arthur de Monty Python se levando a sério. Mas não se preocupe: a dublagem poderá ser desativada para uma experiência mais próxima do clássico.

4. Gráficos 3D em cel-shading
Em se falando de Level 5, nem poderia ser de outro jeito. Tenho certeza que essa parte me dará muito pouco trabalho de palpitagem, já que os caras aparentemente manjam MUITO do que fazem. Logo, eu contrataria um co-co-diretor (tente não rir, por favor) para supervisionar essa parte. Aquele japa lá… como era mesmo o nome dele…? O… ah, Akira alguma-coisa. Toriyama! Isso, pode ser aquele tal de Akira Toriyama, acho que ele tem potencial.

5. Extra: lista de referências
Isso eu vou exigir simplesmente para satisfação pessoal. (Lembrem-se: eu serei um milionário excêntrico que pode exigir esse tipo de coisa.) Será uma lista, aberta depois que se fizesse pelo menos um final do jogo, onde todas as referências dele estariam listadas. Quando eu descobri que Salazar, Gaspar e Melchior (três importantes personagens secundários) são os nomes dos Três Reis Magos, eu achei o máximo. Eu aposto que há muitas outras referências escondidas e eu quero saber de todas. Por isso vou exigir essa lista.

6. Jogo original emulado
Em algum ponto aleatório do jogo, depois de completada uma rápida sidequest, algum NPC novo irá te dar a chance de jogar o jogo da forma original, exatamente como ele foi lançado há quase 12 anos atrás no SNES. A partir disso, isso se tornará uma opção no menu principal. Nossos filhos merecem.

7. Grande festa de lançamento na Europa
Você sabia que Chrono Trigger nunca foi lançado em território europeu? Não faz muito tempo que eu descobri isso, mas não canso de me sensibilizar. Por isso que os ingleses são mau-humorados e ranzinzas! Por isso que o Britpop é o mais triste gênero musical! Por isso que o Keane é tão meloso! No dia do lançamento dessa “Versão Definitiva”, eu vou decretar feriado popular na Europa inteira e, já que a moda agora é essa, vou organizar raves e baladas em todo o velho continente onde os próprios compositores irão fazer participações comandando as pick-ups com versões dançantes das músicas do jogo. Iuhú.

Agora só falta eu ficar multimilionário. Me ajudem.

chrono-trigger-boxart.jpg
One more time, with feeling

 

Resultado

eu_trabalhando.JPG“Ei, Fábio, tu sumiu! Onde é que tu se meteu?”

Calma, gurizada. É o trabalho. Na falta de serviço, esse blog é o meu serviço, mas quando rola um freela, tem que dar um pause aqui. E às vezes não dá nem tempo de avisar que eu apertei o Start. É a vida. Resultado: vácuo no blog.

Mas não é porque eu estou postando aqui que eu terminei tudo. Não, só estou em fase de transição entre um freela relativamente tranquilo para um bem mais casca-grossa: o detonado do novíssimo Rogue Galaxy do PS2. Preciso entregar até o próximo fim de semana (o do dia 10, não esse) e já disseram que o jogo é enorme. Resultado: não esperem uma nova atualização até lá. Talvez até role, mas não é provável.

Mas pelo menos essas coisas valem a pena. Apesar de dar uma canseira do cão e me impedir de vir aqui atualizar o meu filhote internético com a frequência ideal, pelo menos me dá uma alegria quando fica pronto. Digo isso porque acabou de chegar às bancas a edição 25 da GameMaster. Nela eu escrevi um review pequeno de um dos meus jogos favoritos do DS, o ClubHouse Games (ainda escrevo um post sobre ele…), e as três páginas de uma nova seção, chamada Cultura Gamer, só com notícias menos convencionais do que “produtora tal anunciou/cancelou tal game”. Bem legal. A seção abre com uma ilustração gigante do Wii Sports — bem a minha cara. 😛

Mas o melhor da revista é que é nela que você pode conferir o meu detonado do Viva Piñata, aquele que deu tanto trabalho pra fazer. Olha… Pode ter dado trabalho, mas ficou jóia. Seja você um jardineiro mestre ou um mero aprendiz, ou ainda alguém que simplesmente quer saber tudo sobre como o jogo funciona, dê uma lida no Guia Completo que acompanha a revista. Eu prometo que tem o selo 16-BIT de qualidade.

Resultado:

capas.JPG

capa.JPG

abre.JPG

 


Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo