Entrevista: Artur Correia

Se o Pablo pode fazer a entrevista semanal dele toda segunda, eu também posso aproveitar que o 16-BIT já vai completar um ano de idade (dia 7 de Abril, pessoas!) e vou inaugurar a “Entrevista Semi-Anual” do 16-BIT.

Este semi-ano temos a ilustre participação de Artur Correia, um jovem aparentemente normal que gosta de games como todos nós. Mas ele tem um superpoder: conseguiu fazer um jogo inteiro no RPGMaker! Eu valorizo isso porque conheço pelo menos uma ou duas dúzias de pessoas que tentaram e pararam na metade. Eu incluso.

E o jogo também não é um joguinho qualquer. Assim como Peter Petrelli, tem um propósito a mais na vida do que simplesmente existir. Descubra isso e mais segredos exclusivos que você esperou a vida inteira para descobrir… a seguir, no 16-BIT.

T�tulo

Fabio Bracht: Que tal fazer aquela entrevista pro meu blog RIGHT NOW?
Artur Correia: Eu topo. Será uma honra.

Só tem um problema: eu não preparei perguntas. Não achei que seria justo, já que tu também não poderia preparar respostas! Vamos ver no que dá!
Beleza! Ahauhauhauhaa!

Então, cara… De onde veio a inspiração pra fazer aquele jogo bacana?
Sempre gostei de jogos com ênfase na exploração, nos quais o personagem é totalmente livre para explorar diversar localidades, sem uma divisão em fases. O que me chamou a atenção para o gênero foi um jogo não-licenciado de NES chamado The Fantastic Adventures of Dizzy. Dizzy era um ovo (!) que precisava salvar seus familiares, cada um vítima de algum tipo de feitiço ou doença.
Foi esse jogo que, mais tarde, me fez procurar por títulos como Ganbare Goemon e The Legend Of Zelda. A inspiração para criar meu jogo veio de todos eles, mas o ponto de partida foi realmente o Dizzy. Claro que, devido ao prazo restrito para terminar o meu jogo, não pude colocar nem metade das minhas idéias em prática.

Cara, vou admitir que nunca ouvi falar desse tal de Dizzy. Mas tudo bem. Conta aí algumas coisas que tu “deixou de fora”, por causa do prazo.
Telinha 1 Foi muita coisa. O que me vem à mente agora é a possibilidade de jogar a cavalo (rip-off confesso de Zelda), dinheiro para coletar no mapa, além do sistema de batalhas. Até a barra de energia estava pronta e funcionando, mas precisava de mais do que isso para incluí-la no jogo. Também tinha várias situaçõs inusitadas em mente, como no mapa interior do prédio da prefeitura de Stibara (deixado de fora na versão final do jogo) que tinha um “chefão” muito temido por todos, que, no final das contas, seria apenas um cara engravatado com algum cargo de chefia em alguma repartição. O personagem, pronto para uma batalha, se decepcionaria com a reação do chefão à sua chegada: “Pois não! O que deseja?”.
Outra idéia que foi impossível de realizar foi a participação de todo pessoal da redação da Nintendo World no jogo.

Não faz mal. Só a cara do Testa em alguns diálogos já ficou engraçadíssima! E tu não pensou em incluir nenhum personagem da Nintendo fora o Link? O Pikachu, Mario ou a Samus, talvez?
Na verdade eu tenho o mapa pronto da casa do Mario. Nela moram também Luigi, Shigeru Miyamoto e uma personagem feminina com chapéu de Mario que não batizei. Mas a casa deles ficava numa cidade que ficou de fora do jogo. Acabei usando esses personagens na apresentação, na cena da reunião na sede da Nintendo.

Ah, que foda! Tu não pensa em fazer uma “Versão 2.0” do jogo, com tudo isso que tu deixou de fora?
Essa era a minha idéia. O problema é que, até hoje, não tive tempo para realizá-la. Pensando melhor, hoje em dia, acho melhor deixar para a continuação. A continuação óbvia da Saga é a entrega do trabalho para a promoção na redação da revista. Mas não sei se é isso que vou acabar mostrando.

Pode fazer uma prequel, que tal? Eu não entendi direito aquela história da casa velha dele, e tal… Parece que ficou faltando uma parte do passado.
Pode funcionar bem! Muitos elementos da história não ficaram muito claros. Eu escrevi a “história”, se é que podemos considerá-la como tal, enquanto criava os eventos. Foi tudo de uma vez. No final, senti que faltava um pouco de coerência, mas acredito que fiz o melhor que pude fazer dentro do limite de tempo. Atualmente, sinto que estaria “trapaceando” se fizesse mudanças drásticas no jogo. Prefiro que as pessoas conheçam o jogo com o qual concorri à promoção.

Só pra esclarecer pra quem não sabe: de que promoção estamos falando?
Claro! Como pude esquecer? Não deixa de ser engraçado o fato de faltar um pouco de coerência em minhas respostas também. Esse jogo foi meu “trabalho” para concorrer ao Wii da promoção da centésima edição da revista Nintendo World. O interessante é que o jogo conta a história do lançamento do Wii e mostra minha vontade de participar. Dentro do jogo, o meu trabalho é um desenho do Mario (mal) feito no Paint.

Telinha 2E quantas pessoas tu conhece que já jogaram até o final?
Eu fiz de tudo para alguém se interessar de verdade. Até escondi o GameCube dos meus irmãos para forçá-los a terminar meu jogo e dar uma opinião, mas eles estão enrolando até hoje. A Carol, minha namorada (que aparece no jogo) jogou aproximadamente 75% e me indicou alguns bugs e erros de digitação. Bom, pelo menos ela assistiu enquanto joguei o jogo todo. Resumindo, até onde sei, Fábio, você foi a única pessoa que jogou até o fim. Como se sente em relação a isso?

Era a resposta que eu queria ouvir.😛 Aproveite e mande um recado pras duas ou três pessoas que provavelmente vão se interessar pelo jogo ao ler este blog.
Em primeiro lugar, explore tudo. Fale com todas as pessoas. Eu coloquei muito conteúdo inútil para dar mais realismo ao jogo. A gente nem sempre ouve o que quer ou precisa na vida real. Gostaria também de pedir às pessoas que jogarem até o final que não se frustrem por causa da “falta de ação” no jogo. Estou pensando em criar uma continuação, então toda crítica ou sugestão é bem vinda.
Para quem gosta de caçar bugs, acredito que meu jogo possa ser um prato cheio. Eu trabalhei duro para evitar erros de programação, mas alguma coisa deve ter escapado. Inclusive tive pesadelos com bugs no jogo na madrugada anterior à entrega do jogo na redação.

Nossa! Boa sorte com esses pesadelos! Mas a gente também ainda não falou como as pessoas podem conseguir esse jogo. Tem pra download?
É pequeninho e dá pra baixar no endereço http://www.box.net/public/rz24kyfnis.

Pros interessados, quais programas tu usou pra fazer o jogo? Algum fora o RPGMaker?
Podem falar mal, mas eu usei o bom e velho Paint para editar alguns cenários e personagens. Também usei o Acid Pro, um programa de gravação e mixagem de som. Com ele, criei a trilha das cavernas, do mini-game do cachorro e da vinheta que é tocada ao se conseguir um item. Quase me esqueço também das assombrosas vozes que são ouvidas nas cavernas: são vários loops de vozes que peguei na internet e tratei com alguns efeitos.

Ó, que bacana! Então é isso aí… acho que tratamos de quase tudo! Alguma coisa a acrescentar?
Não consigo pensar em nada, mas sei que depois vou lembrar. Só peço que torçam por mim, já que o resultado da promoção ainda não saiu, hehe. Agradeço a todos que chegaram e esse ponto da entrevista e a todos os que derem uma conferida na minha criação.

Então, “That’s all, folks!” Valeu!
Thanks!

* * *

Mudando de assunto, vocês curtiram a nova imagem do cabeçalho? É do único jogo que eu estou jogando, sem contar o Zelda: Twilight Princess (colocar Zelda no cabeçalho do blog é muito clichê). Foi uma sugestão do meu amigão Claudio Prandoni, o maior expert em artworks e ilustrações de jogos que a internet brasileira já viu. Como ele deu mais de uma sugestão bacana, tenha certeza que esse cabeçalho vai mudar em breve, para uma nova ilustração do mesmo jogo em questão. Ah, o Claudio escreve no ótimo Hadouken, junto com mais dois amigos meus e um primo bastardo. Passe lá todo dia depois de ler o 16-BIT!

30 Responses to “Entrevista: Artur Correia”


  1. 1 Artur terça-feira, 06/03/2007 às 1:42 pm

    Grande Fábio! Vendo aí, no seu Blog, até eu fiquei com vontade de jogar o meu jogo. É uma sensação estranha, nunca vou poder explorá-lo e encontrar surpresas. Ainda bem que eu não sou o Miyamoto🙂

  2. 2 Artur terça-feira, 06/03/2007 às 1:43 pm

    Ah! Dá uma conferida no link. Ele não está direcionando à página.

  3. 3 cprandoni terça-feira, 06/03/2007 às 3:40 pm

    Iae, Fabio!!

    Pode soar estranho vindo de mim, mas ficou animal a sua imagem no cabeçalho. Fiquei fascinado também por essa artwork meio rabiscada do Sora com a Keyblade!

    Sem contar que a série é maravilhosa, né!

    Brigadão pela homenagem e citação e parabéns também pela entrevista! O jogo parece realmente bacana, sem contar que foi uma idéia muito criativa pra concorrer na promoção.

    Eu me incluo no rol de pessoas que tentaram criar um jogo no RPGMaker e não conseguiu. Junto com meu irmão até conseguimos fazer um joguinho, mas ele era mó curto e bugado.😛

    Em quinze minutos dava pra terminar fazendo tudo e ele era mó nonsense!
    Hauhauahuahauau

    Falow!!

  4. 4 Fabio Bracht terça-feira, 06/03/2007 às 5:34 pm

    Artur, falha nossa! Eu acabei colocando dois “http://” no link, sem querer.

    Mas tá certinho agora. Pode conferir.🙂

  5. 5 Artur terça-feira, 06/03/2007 às 6:06 pm

    Fábio, por um momento achei que tivesse sido falha minha na hora de te passar o link. Isso acontece.

    E, cprandoni, o meu jogo é bem curto também. Não contei, mas acredito que dure entre 30 e 40 minutos até o final.

  6. 6 Carol terça-feira, 06/03/2007 às 10:34 pm

    Ti lindo o meu BB dando estrevista!!!😀

  7. 7 Carol terça-feira, 06/03/2007 às 10:35 pm

    E que feio eu sujando sua imagem desta forma. Huahuahua!

  8. 8 Anônimo terça-feira, 06/03/2007 às 11:38 pm

    Pô, um jogo em RPG Maker completo. Isso é algo raro de se ver. Eu mesmo fiz quatro meios-jogos: um seguindo um tutorial (não acabei), um que se resumia a ir pra uma ilha detonar um dragão (e nem isso consegui acabar), um baseado no cenário de RPG Tormenta (que terminou com uma cidade quase pronta e o contorno do mapa geral) e um Commandos-like, com toda uma enginezinha de combate nada a ver com RPG (que era legal, mas só teve 3 fases). Aí no fim peguei Game Maker e fiz um jogo.

    Essa entrevista e as três imagens me deixaram com uma vontade do caralho de voltar a brincar com RPG Maker e de postar meu jogo no NC. E só vou esperar o fim das provas pra baixar o jogo do beb… Artur.

  9. 9 Lipedal terça-feira, 06/03/2007 às 11:39 pm

    Anônimo é o pai desse WordPress tongo. Eu aí em cima.

  10. 10 nakagawa terça-feira, 06/03/2007 às 11:43 pm

    ele ganhou um wii?

  11. 11 Fabio Bracht quarta-feira, 07/03/2007 às 12:41 am

    O resultado ainda não saiu, Naka. Mas eu tô na torcida.🙂

  12. 12 Artur quarta-feira, 07/03/2007 às 8:50 pm

    Acabei de saber que a revista saiu. Postaram a lista de vencedores na comunidade da revista. Não, eu não ganhei o Wii. Mas ganhei o Zelda de GC, o que já é alguma coisa. Aqui vai a lista:

    1º José Luiz Vanz
    Curitiba/PR

    2º Renata Vieira
    São Paulo/SP

    3º Marcelo R. Campos
    (esse não tem a cidade e o estado, não sei porque)

    4º Eduardo Furtado Souza
    Niterói/RJ

    5º Artur Araújo Iozzi Correia
    Santos/SP

    6º Daniel Silva Gezoni
    Cuiabá/MT

    7º Matheus Gomes da S. da Paz
    Salvador/BA

    8º André Antonio M. da Silva
    Guapimirim/RJ

    9º Victor Vecchione Segura
    São Paulo/SP

    10º Dalton Eleuterio Ocura
    São Paulo/SP

    11º Robson Menezes dos Santos
    São Paulo/SP

    Créditos: Bruno Scarpellini

  13. 13 Artur quarta-feira, 07/03/2007 às 8:57 pm

    Agora começa a minha segunda Saga: juntar os tostões pra comprar um Wii.

  14. 14 Fabio Bracht quinta-feira, 08/03/2007 às 1:24 am

    Como tu disse, melhor que nada!

    Eu peguei a revista hoje e vi que tu tava em quinto. Mas ainda não vi quem ganhou… Ah, vi sim! Foi o Miyamoto espelhado. Bom, eu tava torcendo por ti, mas não posso negar que o primeiro lugar foi merecido. Aquela escultura ficou perfeita.

  15. 15 Gui Stadler sexta-feira, 09/03/2007 às 12:55 pm

    Espetacular a idéia, e eu achando que ia ter só gente boba nessa promoção…sem pagar pau nem nada, mas acho que deveria ganhar o Artur…ele fez um jogo pra…ganhar um jogo! Não vi a estátua, mas deve ter ficado boa.🙂
    Aquele abraço!

  16. 16 Fabio Bracht sexta-feira, 09/03/2007 às 3:55 pm

    Ficou sim, cara. É um Miyamoto, segurando um Wii Remote numa posição tipo de ataque, como se ele estivesse dando uma espadada. Aí tem uma “parede de vidro”, e do outro lado tem o Link (mas com cara de Miyamoto) na exata posição do Miyamoto, como se fosse um espelho… ou duas dimensões paralelas. Muito foda mesmo. Se tu não comprar a revista, pelo menos dê uma olhada nessa página quando passar na banca.

  17. 17 Gui Stadler sexta-feira, 09/03/2007 às 8:58 pm

    Vou comprar sim, taquem quantas pedras quiserem, mas eu curto Nintendo World.🙂

  18. 19 Rafael Lemos sábado, 10/03/2007 às 8:06 pm

    Não rodou aqui… Acho que é meu monitor (21”)

  19. 20 Dolemes sexta-feira, 16/03/2007 às 5:16 pm

    Cara, ainda não te falei, mas sou muito fã do seu blog.

    Estou colocando um link lá no GameReporter.org, ok?

    Abs

    David
    http://www.gamereporter.org

  20. 21 Dori Prata sábado, 17/03/2007 às 8:24 pm

    show de bola a entrevista. Mais uma vez parabéns Fábio. Vou fazer como meu amigo Dolemes e colocar um link lá no meu blog também, ok? Dê uma passadinha por lá: http://www.designdmp.com/jogando

  21. 22 GustavoLC segunda-feira, 19/03/2007 às 7:40 pm

    Legal, cara! Parabéns, brother.

  22. 24 Lucas Comitre Martinez quarta-feira, 21/03/2007 às 6:46 pm

    E aí Fábio!
    Eu leio seu blog faz muito tempo (acho que junho ou julho), mas eu nunca tive nada de útil pra escrever… mesmo ainda não tendo resolvi escreve alguma coisa.
    Bom, eu sempre achei os blogs umas coisas toscas de gente que não tem o que fazer e gosta de contar vanatgen e/ou mentir pra todo mundo. E sem querer eu achei seu blog com um post que metia o pau na Sony… me interessei e comecei a ler. De repente, sem mais nem menos o texto acabou e eu ainda queria ler mais; sem muita escolha eu li o post antigos.
    Sério cara, seu blog vicia, não é que nem essas coisas chatas que
    agente vê por aí na internet, eu nunca tinha conseguido ler tanto na internet textos com opiniões que não fossem no seu blog. O 16bit virou uma segunda Nintendo World pra mim: sempre que lança uma nova (ou um post novo) eu leio do começo ao fim. E hoje eu até reconheço suas análises na EGM, EGM PC e NW…
    E depois de todo esse tempo eu pensei: “putz, se eu tivesse um blog eu gostaria que todo mundo que lesse comentasse” e é por isso que eu to escrevendo esse comenta– digo, essa redação enorme!! Nossa, tá grande hehe!
    Eu vou parando por aqui porque ninguem escreve tão bem quanto você e eu sei que meus textos são cansativos.
    T´+ Fábio!

  23. 25 Fabio Bracht quinta-feira, 22/03/2007 às 1:10 am

    Eita.🙂

    Seu Lucas, saiba que esse tipo de coisa é a melhor recompensa que um blogueiro pode ter. Com esse blog eu não ganho dinheiro, mas ganho esse tipo de comentário de vez em quando. Seja um grande como o teu (que nem foi tão grande assim) ou um pequeno como do Gui Stadler (antes do teu), eu fico super feliz.

    E hoje, além de feliz, fico com vergonha por não atualizar há tanto tempo. Queria atualizar agora, mas tô morrendo de sono. É foda.

    Se eu achar uma brecha amanhã, em algum intervalo do detonado que eu tô fazendo, eu posto alguma coisa. Nem que seja um básico “o que eu estou jogando agora”.

    E, Lucas… agora que comentou uma vez, eu vou querer comentário sempre, hein? =)

    Abraço!

  24. 26 Lucas Comitre Martinez quinta-feira, 22/03/2007 às 8:58 pm

    Podexá que agora comento sempre. E olha só, já vou começar com dois comentários.
    Tá é meio inútil, mas como bom viciado que sou tenho que comentar.

    Eu achei sem querer nesse post isso: “Assim como Peter Petrelli, tem um propósito a mais na vida do que simplesmente existir.” (rs =P)
    Putz! Heroes! Como pude deixar passar isso. Heroes é fodaaa. To assistindo faz pouco tempo mas não dá pra parar (a unica coisa que me parou foi a cota da internet =[ ).

    Tá…comentário inutil…nem precisa responde😄.

  25. 28 Fabio Bracht sexta-feira, 23/03/2007 às 2:27 pm

    Heroes é a melhor coisa que passa na TV e no computador!

  26. 29 GABRIEL sábado, 28/04/2007 às 9:23 pm

    O JOGO DO MARIO, QUERO saber como que zera o mario completinho

  27. 30 Bruno segunda-feira, 05/11/2007 às 5:49 pm

    Bah esse jogo é foda😄 eu tava fazendo uns jogos no rpg makes mas ficaram incompletos..


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo


%d blogueiros gostam disto: