Abrindo as torneiras

Uma onda de “emozisse” está assolando algumas pessoas do mundo dos games, aparentemente. Depois do meu último post, sobre a minha suposta falta de sensibilidade, o Vinícius do OitoBits entrou na onda e também postou sobre isso, seguido pelo Daniel Galera do Jogatina, que também entrou na discussão, linkando para o meu post (uma honra!) e o do Vinícius.

Aí, por pura coincidência, o distante RawMeatCowboy, do GoNintendo, revelou hoje em sua coluna diária um dos seus maiores segredos:

Eu tenho que escolher entre revelar o meu segredo ou mantê-lo escondido dentro de mim. Não é bom deixar as coisas num canto da mente… você sabe que elas virão à tona no pior momento possível. Eu vou me levantar e anunciar o meu segredo. Eu não tenho vergonha… eu tenho orgulho… talvez.

Meu nome é RMC e videogames me fazem chorar.

No texto, o cara revela que já chorou (várias vezes) em muitos jogos totalmente “nada a ver”, como Yoshi’s Island e Super Mario Sunshine. É uma leitura muito engraçada, de fato. Mas que me fez pensar que, apesar de eu não ter sentido aquele aperto no coração em Shadow of Colossus, eu o senti em muitos outros jogos. Eu estive pensando, e resolvi confessar também: videogames me fazem chorar… às vezes.

Ok, não aconteceu muitas vezes, mas eu posso lembrar de alguns momentos que me arrancaram aquela lagriminha do canto do olho.Um dos mais recentes foi Rogue Galaxy. A história nem é essa Brastemp toda, mas o fim conseguiu abrir um pouco a minha torneira. Provavelmente foi a música e os gráficos bonitos, que fizeram parecer um filme.

Final Fantasy VI foi outro, durante a cena da ópera. Não preciso nem dizer que o lance ali foi a música. Mas não foi só ela: o modo como o relacionamento entre Locke e Celes muda logo antes da performance dela, aquela frase que ele diz… foi bem bacana.

Em Chrono Trigger eu acho que era muito novo até para entender o enredo em toda a sua complexidade, principalmente porque eu não era tão fluente em inglês (pelo menos o escrito) como sou hoje. Mas a cena final, da Epoch voando pelo cenário enquanto a câmera girava ao redor e aquela música tocava ainda está na minha cabeça. Assim como a parte em que os outros robôs meio que espancam o querido Robo. (Não lembro exatamente o que acontecia na cena, mas lembro que me sensibilizou bastante.)

Kingdom Hearts. Ah, Kingdom Hearts… Sério, tem casalzinho mais fofo que Sora e Kairi? O final do primeiro KH foi o momento em que eu mais me aproximei de chorar de verdade. E não é pra menos, quem jogou sabe.

E vocês? Já choraram com o controle na mão ou são machos demais pra isso?

(Nota: Talvez eu adicione mais momentos marcantes, à medida que eu for lembrando.)

 

23 Responses to “Abrindo as torneiras”


  1. 1 Rafael Lemos Camolez sábado, 21/04/2007 às 9:33 pm

    Eu já chorei jogando Zelda Ocarina, Super Mario 64 (Toda vez que eu vejo os créditos, até hoje), Harry Potter 3 (Fã de HP chora em tudo quanté coisa.), e na conferencia da Nintendo da E3 2006😀

  2. 2 Anônimo sábado, 21/04/2007 às 11:07 pm

    Existe um meio termo, não? A expressão sobre quando deixa-se cair uma “lágrima máscula”. Isso aconteceu comigo algumas vezes…

    Ao ver o teaser do remake de Final Fantasy Tactics no youtube, desta vez com uma tradução descente (diferente da época do PSX); e vezes momentos foram com jogos relacionados ao Playstation 2: Suikoden 3, no final completo em que você vê toda a história pelo ponto de vista do vilão; ao ver o final da razão de “Musubi” de um jogo chamado Shin Megami Tensei: Nocturne; e finalmente o final de Breath of Fire Dragon Quarter (o patinho feio da franquia).

    Em todos os casos não foram choros nem soluços. Apenas uma ou duas lágrimas que escorreram pelo meu rosto. Acho que um machão só ficaria no Winning Eleven/GTA mesmo.

  3. 3 Rafael Lemos Camolez sábado, 21/04/2007 às 11:59 pm

    Chorar jogando Winning Eleven ahuhuahua
    Só se travou a masterleague de 80 anos😀

  4. 4 Bruno Alexander Zerbinatti domingo, 22/04/2007 às 12:12 am

    Chorei quando meu Sega Saturn morreu.😦

  5. 6 Gil "Outer Heaven" segunda-feira, 23/04/2007 às 11:59 am

    Admito que não choro muito, mas teve algumas exceções ao longo da vida junto aos games das quais eu chorei e não consigo esquecer (SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS-SPOILERS): no começo e fim de Breath of Fire III (você, na pele de Ryu, sozinho diante das diversidades da vida…), no final de Breath of Fire IV (Ryu e Fou-Lou, um ser único, divididos na forma de BEM e MAL, descobrindo os lados opostos até o momento do confronto final onde abdicar do poder divino e selar a era dos Deuses Dragões foi uma escolha… @_@ aquela música tocando, os Dragões sendo recolhidos e deixando o planeta… e Ryu e Fou-Lou tornam-se um único ser, gozando da breve mortalidade em vida), Dino Crisis II (aquele final é muito foda…), FFVII (só na morte da Aeris… a música + aquela cena são suficientes), Soul Edge (uma das melhores aberturas que já vi… cenas fodásticas, música simples mas bem marcante…), FF Tactics (… o jofo é foda e pronto) e FFVI (dispensa comentários). Tem muitos outros, mas estes são dos games que marcaram momentos dos quais eu mais lembro.

  6. 7 Bicho do Mato segunda-feira, 23/04/2007 às 11:59 am

    Chorei aos 5 anos, quado meu pai disse que não tinha comprado meu Atari. Esperou 15min para trazer a caixa do bicho.

    Não lembro se que chorei mas me envolvi emocionalmente com shadow of colossus, FFX e FFVIII, e estou me preparando para quando meu 360 der as 3rl.

  7. 8 Lucas Haeser segunda-feira, 23/04/2007 às 12:34 pm

    Quase no finzinho de Shadow of The Colossus (ATENÇÃO, HÁ SPOILERS NO TEXTO A SEGUIR), antes do último colossus, quando o seu único companheiro de jornada, Aggro, cai no abismo e você é obrigado a continuar sem ele. Rapaz, aquele momento é um dos mais emocionantes de todos, nenhum filme conseguiu provocar em mim uma reação parecida.

  8. 9 Gui Stadler segunda-feira, 23/04/2007 às 4:27 pm

    Eu abri o berreiro por que não conseguia pegar a primeira Badge do Brock, mas isso nem de perto é “emotivo”.

    Daí meu pai jogou pra mim e ownou lindamente o Onix com um PIDGEY.

    Meu pai é o cara, eu sei.

  9. 10 Marvbr segunda-feira, 23/04/2007 às 4:30 pm

    nem rola muito disso pra min , porque a maioria desses jogos com enredos EMOcionantes , são jogos japa , principalmente RPG , genero que nem gosto muito…

  10. 11 Lipedal segunda-feira, 23/04/2007 às 7:25 pm

    Não costumo chorar de derramar lágrimas em jogos, mas muitos me deixam quente e com os olhos molhados. O melhor exemplo que tenho disso é a cena-chave do final de Prince of Persia: The Sands of Time. Foi emocionante pra caralho, pra mim que não fazia a mínima idéia de que aquilo ia acontecer e que tava envolvido com a história e tudo.

    Mas chorar de chorar mesmo aconteceu com Prince of Persia: The Two Thrones, semana passada. O final nem foi tããão emocionante, mas mais pelo fato de ter terminado uma história e terminado dessa forma tão linda, meu rosto se encheu de lágrimas😛

  11. 12 JP Nogueira terça-feira, 24/04/2007 às 4:43 pm

    “Chorar de raiva” serve?

    Ná, já tive muitos momentos emocionantes. E quanto mais a gente gosta de uma série ou jogo, mais suscetíveis estamos.

  12. 13 Renato 'egg' Cairo quarta-feira, 25/04/2007 às 8:27 pm

    Uma lagriminha marota escorregou pelo canto do meu olho quando o grande Agro do Shadow of the Colossus fez o que fez.

    E eu fiquei mal, mas realmente mal quando soube que o Projeto Van Buren (codinome do Fallout 3) tinha sido cancelado e o estúdio responsável pelo projeto, a Black Isle, tinha sido fechado. Foi coisa de ficar cabisbaixo pelo resto do dia, andando por aí no mundo com cara fechada, olhando para baixo e chutando latinha na rua, em sinal de insatisfação.

    Eu acompanhava o desenvolvimento do Fallout 3 de perto (ou o mais perto possível para um brasileiro lendo sites sobre o jogo) e foi um baque, notícia completamente inesperada.

    Já que já falei um tanto de Fallout, confesso que fiquei triste pra cacete ao ler/ouvir uma declaração final de um dos generais do Fallout: Tactics, quando ele dizia que o fim dele tinha chegado e que tinha sido uma honra lutar ao meu lado e esse tipo de coisa. Sucks.

  13. 14 Lucas Comitre Martinez quarta-feira, 25/04/2007 às 8:45 pm

    Não vou mentir dizendo que chorei, mas o mais perto que gheguei disso foi:
    -quando terminei Chrono Trigger pela primeira vez… o final que Marle e Chrono voam juntos com os balões.
    -no mesmo inal um pouco antes, o momento final de Robo quando a música fica mais suave e todo mundo fica triste num clima de adeus.
    -(não chorei nesse momento mas fiquei com uma puta raiva quando soube que deixaram o Robo 400 anos reflorestando a porra dauqlea floresta inútil… só de lembra dele todo destruido no altar da igreja, que patifaria >

  14. 15 Anônimo quarta-feira, 25/04/2007 às 8:47 pm

    Ué…por que o comentario foi pela metade??…de qualquer jeito taí o resto

    …que patifaria >

  15. 16 Anônimo quarta-feira, 25/04/2007 às 8:48 pm

    ¬¬??

    -quase chorei de emoção no fianl glorioso de FFVI. Depois daquela fenomenal luta transcendental que finaliza a odisséia você, ofegante, se sente simplesmente realizado e completamente orgulhoso… aí vem aquela sequência de final te congratulando e ao mesmop tempo dizendo adeus… não tem como não se emocionar.

    -e chorei de frustação jogando Mario Tennis no GBC… siiim, no GBC. Que jogo maldito! Mas considero ele responsável por minha maturidade e visão dos games que tenho hoje em dia…

    Acho qu é só (só?).
    Abraço e t´+

  16. 17 major505 quinta-feira, 26/04/2007 às 10:29 am

    Não é tanto uma cena de choro, mas eu acho meio deprimente duas cenas.
    A primeira em Metal Gear Solid 1, a cena da morte da Sniper Wolf,
    mas nem de long chega perto do final de Metal Gear Solid 3
    [ATENÇÂO SPOILER TOTAL]
    [ATENÇÂO SPOILER TOTAL]
    [ATENÇÂO SPOILER TOTAL]
    [ATENÇÂO SPOILER TOTAL]
    em que Snake é obrigado a matar a Boss, que ta caída no campo de flores. Pô, os malditos ainda fazem com que o jogador tenha que apertar o maldito gatilho. Crueldade…

  17. 18 Gwaaar quarta-feira, 02/05/2007 às 1:53 am

    Olha… quando terminei aquelas quase que infinitas 60 horas de jogo do Valkirie Profile e descobri que teria que jogar aquela porqueira tudo denovo para pegar o final decente da história… foi quase, na verdade foi mais frustração porque tava achando que finalmente tava terminando o jogo (mesma coisa com o Prince of Persia: Warrior Within).

  18. 19 [Insira um nick bacana aqui] quinta-feira, 10/05/2007 às 1:24 am

    Não cheguei a chorar, mas fiquei profundamente magoado…

    Quando eu terminei Chrono Cross, E vi que estava perdendo uma história tão foda como aquela só por não ser fluente em inglês. Ficava pensando enquanto a Kid aparecia pela última vez na cena final “Eu não acredito que eu tô perdendo uma história tão foda como essa, só porque não sou fluente em inglês.”

    Que raiva ¬¬’

    No Shadow of the Colossus, eu percebi os Colossus suplicando pela sua vida enquanto enfiava a espada na cabeça deles, fiquei magoado, com o olho cheio de lágrimas até, mas não cheguei a chorar… Sou macho!😄

  19. 20 [Insira um nick bacana aqui] quinta-feira, 10/05/2007 às 1:26 am

    Percebam como eu falei a mesma coisa na parte do Chrono Cross. ¬¬’ xD

    Acho que é a lembrança ruim >.

  20. 21 Cloud sábado, 12/05/2007 às 2:47 am

    Tenho que admitir zerei breath of fire IV e todos os final fantasy, e cada um deles a emoção de certas cenas bateram forte axo qúe quando estou jogando eu encaro o personagem como se ele fosse eu…..

  21. 22 Romulo De Lazzari quarta-feira, 16/05/2007 às 2:32 am

    De Emoção (leia-se viadagem):
    Quando o Shepiroth mata a Aeris e aparece toda aquela musiquinha de fundo e o Cloud colocando ela na água. E no final do FFX quando a Yuna tenta abraçar o Tidus e se espatifa no chão…

    De Raiva:
    Quando eu fiquei horas tentando pegar a carteira A INTERNACIONAL do primeiro gran turismo! Chorei, chinguei, gritei, teve até controle no chão! E com o juiz do Winning Eleven (sem comentários ;D)!

    Um abraço

  22. 23 demmis domingo, 12/04/2009 às 2:35 pm

    aeris ja morre no final do disco 1 que porra???????????????


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo


%d blogueiros gostam disto: