Entrevista: O cara que toca Mario World de um jeito engraçado

SMW

Eu ia escrever um post sobre tudo que eu estou jogando agora, só pra encher linguiça mesmo (não sei porquê, mas eu sinto que não gosto de falar sobre E3 aqui no blog…), mas tava sem saco. Sabendo que eu tinha que atualizar hoje, já que a semana que vem será um pouco mais corrida e a chance de eu atualizar seria ainda menor nela, eu me lembrei dessa entrevista que eu tinha há muito tempo guardada nos arquivos do meu GMail. E quando eu digo “muito tempo”, é muito tempo mesmo.

A entrevista a seguir foi feita com um sujeito conhecido nas internets como “Xoc”. Ele é importante porque, ao contrário de mim e de você, ele rearranjou toda a trilha sonora de Super Mario World e gravou um CD com essas versões inusitadas.

Uma versão compacta dessa entrevista foi publicada em uma Nintendo World antiga. Nem fodendo eu vou me lembrar de cabeça em qual delas, mas foi há coisa de um ano atrás. Logo, a entrevista foi feita também há bastante tempo atrás, especificamente no dia 02/05/2006. A íntegra vocês conferem aqui, no 16-BIT, depois do link.

Fazer post anunciando entrevista faz eu me sentir meio Pablo Miyazawa. É legal, eu gosto.😛

Todos te conhecem pelo teu “nome artístico”, Xoc. Você poderia contar pra gente o seu nome real? E por que você escolheu este apelido?

O meu nome é Jason Cox. O nome “Xoc” foi meio que um acidente. Quando eu fui me cadastrar no fórum do site metroid2002.com, eu não conseguia pensar num username, então eu simplesmente digitei o meu sobrenome ao contrário. Daí em diante, sempre que tinha alguma coisa a ver com videogame, eu usava o “Xoc.” Depois eu descobri mais alguns Jason Cox por aí. Tem até alguns Xocs!

“Xoc Plays SMW” é a sua primeira tentativa nas artes de rearranjar trilhas de games? Se não, o que você já fez antes disso e como a gente pode ouvir?

Não são as primeiras músicas de videogame que eu gravei, mas são algumas das primeiras que eu me senti confiante o bastante para colocar na internet. Eu gravei alguns covers bem ruins antes, mas não postei eles em lugar nenhum. O primeiro cover de videogame do qual eu me senti orgulhoso foi uma versão do Maridia Theme, do Super Metroid.

Xoc
Este é Jason Cox. Eu quis botar a foto dele depois das primeiras perguntas
para evitar que você saísse correndo antes de começar a ler.

Por que você escolheu Super Mario World para este álbum completo? O que este jogo representa para você?

A maioria dos gamers, especialmente os fãs de Nintendo, devem concordar que é um dos melhores games de todos os tempos. Mesmo mais de 15 anos depois, ainda é divertido de jogar. Pra mim, pessoalmente, foi o último jogo do Mario que eu realmente joguei.

E a música é simplesmente perfeita! Faz sentido apresentar essa trilha sonora no formato de álbum de covers, porque cada música do jogo inteiro ao longo do jogo é ótima de um jeito particular.

O que a Nintendo representa na sua vida?

Os videogames da Nintendo sempre foram os meus preferidos, desde antigamente. E as crianças pegam instintivamente essas coisas como lealdade à marcas.

Por que basear a capa do álbum no logo da BMW?

Eu estava tentando pensar em algo que não fosse muito óbvio. Eu não queria escrever “Super Mario World” na capa. Mas mesmo assim, eu acho que o logo da BMW acabou ficando muito confuso. (Risos)

O que podemos esperar de você no futuro? Você tem planos de fazer a mesma coisa com trilhas sonoras de outros jogos?

Na verdade eu estou trabalhando em dois novos álbuns de trilhas sonoras completas ao mesmo tempo. Mas de que jogos eles são eu estou mantendo em segredo. (Risos) Um deles, eu espero, vai ser um lance colaborativo com outros artistas que fazem cover de videogames. Além disso, eu tenho planos para muitos, muitos outro álbuns temáticos, ainda que não necessariamente de trilhas sonoras completas.

Eu pessoalmente acho que a trilha do jogo “ToeJam & Earl”, do Sega Genesis, ficaria “extra-funky” tocada por você. O que você acha?

Tenho que admitir que eu nunca joguei esse jogo! Vou dar uma olhada, com certeza. Eu mantenho uma lista de todas as pessoas que sugeriram algum jogo para eu fazer cover. Eventuamente, eu espero fazer um álbum tipo “As mais pedidas”.

Exatamente quantos instrumentos você tocou no álbum?

Todos eles! (Risos) Eu não tenho a lista aqui, mas foram vários. [Nota do Fabio: depois de respondidas as perguntas, eu falei com ele de novo e ele disse que foram exatamente 32 instrumentos, embora não tenha me passado a lista completa.]

Você provavelmente não vai publicar isso, mas eu quero contar a história de por que “asscheeks” [algo como “bochechas da bunda”, ou simplesmente “bunda”] está listado como um instrumento. A música em que este “instrumento” aparece é a primeira, “Title Screen”. Eu gravei a maior parte da música em um dia, no meu quarto, sem sair. Então eu já estava me sentindo meio maluco perto do final. Eu estava tacando todo tipo de barulho esquisito (uma câmera digital na introdução, um apito de peru [Nota: “turkey call” no original], as vozes tipo Muppets…). A parte de “percussão”, perto do 1:07, é uma porta de geladeira fazendo papel de baixo e quatro faixas de “asscheeks” fazendo o papel de palmas.

Sabe-se lá porquê, eu pensei “se eu estapear a minha bunda com as duas mãos, isso vai ser o dobro do som de palmas em uma faixa!” E eu também achei muito engraçado poder creditar “bunda” como um instrumento usado no álbum.

E esta é a história. Eu me arrependi quase imediatamente.🙂

Você tocou tudo sozinho mesmo ou precisou de alguma ajuda?

A única ajuda que eu tive foi quando eu peguei emprestado alguns microfones e equipamentos melhores. Eu regravei a bateria de duas músicas com esse equipamento. Fora isso, foi tudo por mim mesmo.

Qual é a sua faixa favorita do CD? E a sua favorita entre todas as que você já gravou até hoje?

Eu gosto especialmente da “Ghost House”. Mas também da “Bonus Game”, porque ela é tão odiável.

Eu fiz uma versão do tema da fase da mina do jogo do Indiana Jones pro NES. Se você assistir ao filme “Indiana Jones e o Templo da Perdição” e depois comparar com a música do jogo, quem quer que tenha feito a música no NES estava tentando emular inteiramente a partitura do filme durante a cena da perseguição com os carrinhos da mina! Então esta deve ser uma músicas de games mais estranhas que eu já ouvi.

Você tem um talento muito impressionante para ser disperdiçado. Conte para nós o nome da sua banda “de verdade” e os países pelos quais ela vai estar passando na próxima turnê mundial. [Nota do Fabio: eu perguntei meio de brincadeira, mas parece que ele levou a pergunta bem a sério!]

Eu prefiro não mencionar nada sobre isso, se você não se importa. Eu saí de uma das bandas em que eu estava e não sei bem o que está rolando com a outra. Então é melhor eu não dizer nada.

Por último, diga algumas palavras para o pessoal do Brasil que vai ler essa entrevista.

Valeu por ouvir os meus negócios! Tem muito mais a caminho. E se você tiver alguma sugestão de jogos para eu fazer cover, é só mandar: xoc@xocmusic.com

– – –

Ficou curioso? Então aí vão alguns links pra saciar a tua curiosidade.

10 Responses to “Entrevista: O cara que toca Mario World de um jeito engraçado”


  1. 1 Nakagawa segunda-feira, 16/07/2007 às 10:29 am

    Bacana a sua entrevista com o Xoc!

    O disco é realmente muito legal. Mas agora a música me parece meio suja, agora que ele comentou sobre os “asscheeks”. hahah

    Mas não deixa de ser legal. Afinal, SMW foi um dos jogos da minha vida!

  2. 2 Fabio Bracht quarta-feira, 18/07/2007 às 9:04 am

    Engraçado… faz tempo que um post desse blog não atrai tão poucos comentários. Só o Naka comentou, e isso porque eu enchi o saco dele no MSN.😛

    Será que a entrevista ficou tão desinteressante assim? Ou será que foi porque eu postei no sábado? Queria saber.

  3. 3 Lucas Comitre Martinez quarta-feira, 18/07/2007 às 12:53 pm

    Olha a fama subindo à sua cabeça…

    Gostei de ver entrevista na íntegra e a conclusão que cheguei deposi dela é: ‘sim, não somos Tão loucos o,O’.

    Mas não vim aqui pra isso. Esse final de semana consegui alugar alguns jogos de GC e DS lá em uma locadora em Mogi (na minha cidade não tem essas coisas).
    Entre outros peguei Megaman ZX…e o louco ainda tenta termina o jogo em 4 dias. Foi um sufoco, terrível, terrível, terrível. Travei no ultimo chefe com meia hora pra tomar banho e pegar o trem pra Mogi e devolver os jogos.
    No caminho pra lá eu fiquei refletindo… tá certo que o jogo é difícil pacas (principalmente quando você cisma em terminar 100% e sem detonado), mas os detonadores não têm nenhuma desculpa para terminar o jogo E escrever todas as manhas do mesmo e MENOS de uma semana ( li na NW que é uma semana para escrever a revista… acho).

    Como não conheço mais nenhum outro ‘detonador’ (precisa-se mudar esse nome escroto) e se eu mandar um e-mail pra NW não vou ser respondido, então vou mandar minha mensagem aqui mesmo.
    Meu, vocês são foda. Sério, na minha opinião, os jogos não foram feitos para ser jogados assim nas cochas, sem serem aproveitados na sua essencia até a última gota do caldo. As pessoas reclaman por detonados e os criticam por pouco pedindo mais e mais, e acham que é uma coisa fácil e legal. Eu achava isso e até me diverti nessas 15 horas de jogo, mas imagino a dor de cabeça e a fadiga de vocês fazendo isso SEMPRE…
    Admiro aquilo que eu sei que É uma coisa difícil e agora sei que isso definitivamente NÃO é fácil… então, admiro pra caramba vocês. Tá, trabalho é trabalho, mas todos veêm somente o lado bom da coisa. Devia ser criado um dia para jornalistas alternativos. E como ainda não há… Parabéns pelo trabalho que nos garantem um material de qualidade todo mês!! E não só pelos detonados… pelas materias interessantes e criativas também^^!! Parabéns!!

    Só isso🙂

  4. 4 Lipedal quarta-feira, 18/07/2007 às 11:59 pm

    Pô, som de bunda foi foda mesmo. E comentários em blog são algo misterioso. Às vezes o cara escreve uma merda e tem 30 comentários, outras vezes faz um post desgraçadamente bom e ninguém comenta😦

  5. 5 Assopre a Fita quarta-feira, 01/08/2007 às 11:16 pm

    O cara eh um talento, sem duvidas.
    Suas leituras sobre o Super Mario World ficaram excelentes.
    Abraco.

  6. 6 Vinicius segunda-feira, 06/08/2007 às 12:18 pm

    Bah cara que bacana as músicas, baixei e ouvi todas. Como uma pessoa sozinha consegue ter tanta intimidade com tantos instrumentos e fazer arranjos tão “bonitinhos” para não falar FODA.

    Ah, e mesmo não deixando comentários eu sou um leitor assiduo do 16bit, portanto comece a atualizar essa bagaça!!!!!

  7. 7 Argus segunda-feira, 06/08/2007 às 2:36 pm

    Atualiza, tio!

    Bom, eu gostei. Eu lembro de ter lido a matéria na Nintendo World. Aliás, foi o que me atraiu a este blog. “OMG UM CARA DA NW FALANDO NA INTERNET KOEH”, algo assim.

    Err, mas prefiro as versões em metal das músicas do Metroid original. Escreve uma matéria sobre =|

    (se não conhecer, procura por Metroid Metal no google, acha rapidinho)

  8. 9 Alexei Barros sábado, 15/09/2007 às 8:12 pm

    Não raro, esses álbuns de remixes feitos por fãs têm resultados catastróficos. Na minha humilde opinião, aquele Chrono Symphonic com músicas do Chrono Trigger ficou muito chocho. Felizmente, não é o caso desse xoc, que é bastante talentoso. Tomara que um dia ele faça outro só com músicas do Super Mario Bros. 3…:p

    E parabéns pela entrevista, Bracht.

  9. 10 fsd quarta-feira, 10/10/2007 às 4:45 pm

    Eu quero baixar o filme do super mario world
    ]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo


%d blogueiros gostam disto: