Archive for the 'Bobeirinhas' Category

Odeio o Metallica!

Odeio One!Odeio o Metallica! Odeio One, do Metallica! Odeio Guitar Hero 3! Odeio o Dual Shock 2! Odeio o Controle-Guitarra (porque não tenho)! Odeio o mundo! Odeio os meus dedos! Odeio as borboletas! Odeio a Activision!

Odeio tudo isso de novo!

Mais uma vez, só pra enfatizar!

Pronto, agora acalmei.

Essa crise de ódio momentânea (já passou, já passou…) foi causada pela minha tentativa frustrada de completar “One”, do Metallica, no nível Hard do Guitar Hero 3 usando o controle normal do PS2. AQUELA DROGA É SIMPLESMENTE IMPOSSÍVEL!!!

Calma.

Voltando… É injustamente difícil completar aquela música no Hard sem usar a guitarra. Eu havia acabado de completar a Knights of Cydonia, do Muse, que já havia sido outro parto. O lance é que o pessoal da Activion precisa aprender que é IMPOSSÍVEL DIGITAR NOTAS NAQUELA VELOCIDADE SEM USAR A GUITARRA!!! ELES DEVIAM TER MAIS CONSIDERAÇÃO COM QUEM PIRATEIA O JOGO E NÃO COMPRA O HARDWARE ORIGINAL!!!

Calma, calma…

CALMA O CARALHO!!!!1!

Se este singelo post te deu vontade de adquirir o álbum …And Justice for All[bb], que contém a porcaria da música One, ou a guitarra do jogo em questão[bb] (pra não passar a mesma vergonha que eu), clique nestes links que eu estou testando pra ganhar algum dinheiro com este blog sem apelar para propagandas poluentes do Google. Obrigado.

Tags: , , ,

Anúncios

PhotoshoPortal

Postzinho rápido enquanto eu não termino o grandão que vem por aí.

Os caras que Something Awful, que já criaram fama na internet por esse tipo de galeria de Photoshops, aprontaram novamente. Dessa vez foi com Portal, o jogo que eu mais quero jogar e não posso. Se liga em algumas das melhores que foram parar lá e clica aqui pra ver todas.



Na boa? Eu achei algumas ótimas, mas a maioria fraca. Dá pra fazer melhor que isso, especialmente com um jogo como Portal, que dá vazão a tantas… sei lá. Imagina o que daria pra fazer uma arma criadora de portais como aquela na vida real. Só imagina.

Blogged with Flock

Tags: , ,

Mudança no Leitor de Risos

FeedburnerEu nunca, em toda a vida deste blog, realmente pedi algo assim, de coração para os meus leitores. Nunca. Talvez eu tenha sugerido alguma coisa ou outra. Mas pedir, de falar por favor e tal, nunca.

Agora peço. E olha que legal: não é nada difícil de se fazer. É simplinho. Só que são coisas diferentes, dependendo de como você está lendo isso.

Se você lê o 16-BIT no conforto de um leitor de RSS
Eu sei que é trampo, mas também sei que é menos trampo do que parece: desassine o feed atual e assine este aqui, que é novo e vem via Feedburner. Eu marquei bobeira, admito. Devia ter me informado sobre esse treco de Feedburber bem antes, no início do blog. Mas demorei muito. Agora tenho que pedir que vocêm tenham esse absurdo trabalho de dar nem 10 cliques para assinar a nova versão do RSS. Se você está se perguntando o que é o Feedburner e porquê ele é tão melhor assim do que o feed nativo do WordPress, calma. Você não precisa saber, e na real não vai mudar nada pra você. Mas aqui do meu lado, eu vou poder ter acesso a estatísticas de leitores, dados diversos, um monte de ferramentinhas para gerenciar esse feed… essas coisas que deixam blogueiro que nem criança com brinquedo novo. E o mais importante: anúncios. Essa pode ser a minha primeira oportunidade de ganhar um troquinho com esse blog sem sujar o layout com aqueles anúncios toscos e feios do Google. E sem atrapalhar a experiência do leitor. Então, repetindo: é aqui que você clica pra me fazer mais feliz. Eu realmente gostaria que todos os leitores do feed do 16-BIT fizessem a mudança. Dá uma forcinha, vai… por favor.

Se você lê o 16-BIT pelo blog mesmo
Se quiser, você tá liberado. Não precisa fazer nada. Mas se todo esse papo de feed e de deixar o Fabio mais feliz te comoveu, eu agradeço. Pensando bem, mesmo se não fossem todas essas supostas melhorias do Feedburner, por incrível que pareça, acho que prefiro leitores via feed do que via acesso direto. Eu ganho menos cliques/pageviews/whatever, mas as pessoas lêem antes, lêem tudo e eu posso postar com mais frequência (pff!).

Blogged with Flock

Tags: , ,

Vendo Pokémon Diamond e Zelda Twilight Princess (ou: O maior anúncio de classificados que você já viu)

Vendo estas duas magn�ficas experiências interativas
Aí está. Estou vendendo estes dois maravilhosos jogos. Ambos vão a R$100,00. Se achar que está caro, me mostre alguém vendendo por menos que a gente pode negociar.

Aceito trocas por outros jogos de DS, de Wii ou por clássicos do GameCube.

E lembre-se: não são apenas jogos. Tratam-se de experiências interativas eletroeletrônicas capazes de mudar a sua vida para melhor. Conjuntos de horas de entretenimento sublime e inesquecível. Possibilidades infinitas de relacionamento e estreitamento de laços entre amigos ou talvez até família. Diversão pura em formato de software.

Mas… se são tão bons assim, por que eu estou vendendo, então? Bom, dois jogos, dois motivos. E você vai ter que clicar no link a seguir para ler a história completa.

Continue lendo ‘Vendo Pokémon Diamond e Zelda Twilight Princess (ou: O maior anúncio de classificados que você já viu)’

Exclusivo 16-BIT: Wallpaper tosco do Mario Galaxy!

Conselho: nunca fiquem empolgados demais com um jogo. O nível de empolgação torna-se proporcional à probabilidade de se perder tempo fazendo coisas potencialmente inúteis só por serem relacionadas ao jogo em questão. Como ficar mais de uma hora esperando um streaming de um vídeo novo (ao invés de simplesmente esperar o pessoal aqui de casa terminar os torrents de Grey’s Anatomy e My Name is Earl) ou ficar acordado até às duas da manhã fazendo um wallpaper tosco. Especificamente, o wallpaper a seguir:

Wallpaper Mario Galaxy 16-BIT Thumb

Tá bom, até que não ficou tão tosco.

O legal é que só me passou pela cabeça disponibilizar isso aqui no blog depois que já tava completamente pronto. Quando eu coloquei pra usar e vi como tinha ficado legal na tela (é, realmente não tá tosco).

Então, aproveitem! Quem usar resolução 1024×768 ou 800×600 (se é que ainda tem alguém que usa 800×600) vai ter que diminuir na mão. Se não tiver Photoshop, eu recomendo o Picnik. E mais: se você for uma das oito pessoas no mundo que usa a barra de tarefas do Windows com duas linhas de altura (assim), saiba que esse wallpaper foi feito pra você. Não fica feio nem nada se usar com a barra de tarefas no tamanho normal, mas se for com duas linhas fica redondinho.

EssevídeomeconvenceuajogarPsychonauts

Zero Punctuation!Psychonauts é um daqueles jogos que, se tu jogou, tu pode tranquilamente apontar pra cara das pessoas que não jogaram e dizer “você não é nada“. Ou pelo menos é que parece, pelo que eu leio na internet. Além disso, Psychonauts também é um daqueles jogos que eu já tinha me convencido de que não ia jogar, por uma série de motivos.

Tá bom, são só dois.

O primeiro deles é bastante babaca, e eu sou o primeiro a admitir. Eu simplesmente perdi o tesão por jogos de PS2. Há um ano atrás, quando as primeiras pessoas da mídia estavam fazendo seus hands-ons a portas fechadas, testando Wii Sports e Red Steel, e a grande dúvida era se o tal controle sensível a movimento era bom mesmo, eu li em várias ocasiões diferentes a seguinte frase: “depois de jogar com o controle do Wii, voltar para o método tradicional de alguma forma parece errado, estranho”. Achei que fosse um pouco de exagero, mas é exatamente o que eu sinto atualmente. Quando eu jogo com o DualShock parece que está faltando alguma coisa, sei lá. O engraçado é que isso não acontece com o controle do Xbox 360… Vai entender.

O segundo é mais dimples: porque a fila tá grande pra cacete.

Fila

Antes que comecem a questionar a presença de vários jogos ainda não lançados, eu explico: quando eu finalmente terminar Metroid Prime 3, provavelmente todos os outros já vão estar velhos nas prateleiras. E eu ainda não vou ter arrecadado dinheiro suficiente nem pra comprar uma das baquetas do Rock Band.

Mas voltando Psychonauts, hoje eu vi esse vídeo do The Escapist, de uma “coluna” (na verdade é um videocast) chamado “Zero Punctuation”. A princípio eu não entendi bem o nome. “Ora, Pontuação Zero é porque os jogos levam nota zero?” Mas quando vocês assistirem vocês vão entender. O “punctuation” do nome se refere à pontuação frasal, tipo vírgulas. E o “zero” se refere ao fato de que o cara que apresenta o vídeo não usa as tais vírgula! Ele fala super rápido, e ainda com sotaque britânico/australiano.

Mas não deixe que isso o impeça de assistir. Graças à edição e às imagens, dá pra rir de montão, mesmo sem entender muito do que ele diz. Fora que, graças a esse vídeo, eu decidi que eu vou mesmo ignorar tudo e jogar o Psychonauts.

Ah, se vou. Provavelmente entre o Kingdom Hearts 2 e o Mario Galaxy.

Entrevista: O cara que toca Mario World de um jeito engraçado

SMW

Eu ia escrever um post sobre tudo que eu estou jogando agora, só pra encher linguiça mesmo (não sei porquê, mas eu sinto que não gosto de falar sobre E3 aqui no blog…), mas tava sem saco. Sabendo que eu tinha que atualizar hoje, já que a semana que vem será um pouco mais corrida e a chance de eu atualizar seria ainda menor nela, eu me lembrei dessa entrevista que eu tinha há muito tempo guardada nos arquivos do meu GMail. E quando eu digo “muito tempo”, é muito tempo mesmo.

A entrevista a seguir foi feita com um sujeito conhecido nas internets como “Xoc”. Ele é importante porque, ao contrário de mim e de você, ele rearranjou toda a trilha sonora de Super Mario World e gravou um CD com essas versões inusitadas.

Uma versão compacta dessa entrevista foi publicada em uma Nintendo World antiga. Nem fodendo eu vou me lembrar de cabeça em qual delas, mas foi há coisa de um ano atrás. Logo, a entrevista foi feita também há bastante tempo atrás, especificamente no dia 02/05/2006. A íntegra vocês conferem aqui, no 16-BIT, depois do link.

Fazer post anunciando entrevista faz eu me sentir meio Pablo Miyazawa. É legal, eu gosto. 😛

Continue lendo ‘Entrevista: O cara que toca Mario World de um jeito engraçado’


Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo