Archive for the 'PlayStation 2' Category

ICO: Que motivos eu teria para tirar um ponto?

box_ico.jpgQue jogão que é esse tal de ICO, vou te contar. Se você tem um PS2, é seu dever jogar esse jogo. Ainda mais se você curtiu Shadow of the Colossus.

Muita gente vem com aquele papo de que o SotC é “sucessor espiritual” de ICO, e eu não discordo. Mas acho ainda mais ilustrativo dizer que ambos são jogos diferentes, que compartilham da mesma alma. Mesmo com quatro anos de diferença entre seus lançamentos (ICO é de 2001), eu não arriscaria dizer que um é melhor que o outro. São jogos que trabalham em cima da simplicidade, do silêncio, da contemplação. Daquele tal conceito que anda tão em moda ultimamente e diz que “menos é mais”. Não há nenhuma barra, nenhum indicador na tela. Em SotC existem poucos, mas em ICO não há nenhum, em momento algum. Tudo que o personagem usa durante o jogo todo é um pedaço de pau (que eventualmente poderá ser substituído por uma espadinha chinfrin ou — dizem — por uma maça mais poderosa) e, claro, suas incríveis habilidades atléticas para pular sobre vãos de vários metros de comprimento.

ico1.jpg

E a história (assim como em SotC) também segue este conceito. Você começa o jogo sem saber de nada. Tudo que a animação de abertura revela é que você é uma das “crianças com chifres” que nascem a cada X anos e que trazem má sorte. Aí tem um bando de velhos te levando para algum lugar — uma espécie de templo gigantesco — e te deixam lá, preso dentro de uma espécie de “ovo de pedra”, onde cabe uma criança inteira. Esse tal “ovo” fica numa prateleira também gigantesca, ao lado de muitos outros ovos iguais (“Será que estão cheios?”). Aí algo acontece e você consegue escapar da solitária. Caminhando pelo tal tempo, você acha uma jaula com uma menina presa em seu interior. Logo você consegue libertá-la, mas apenas para descobrir que 1) ela não fala a sua língua, 2) ela é totalmente dependente de você para subir em qualquer plataforma minimamente alta e, como se não bastasse, 3) criaturas das sombras aparecem regularmente para tentar recapturá-la. Essa história dá a deixa para dois aspectos do jogo que fazem de ICO um dos melhores games que já joguei no meu PS2: o “templo gigantesco” e a “menina dependente”.

Continue lendo ‘ICO: Que motivos eu teria para tirar um ponto?’

Anúncios

Fabio Bracht's Facebook profile

Meus Outros Blogs

Add to Technorati Favorites



Browse Happy logo